Pastor Marco Feliciano
Pastor Marco Feliciano (Foto: Divulgação)

A declaração homofóbica feita pelo apresentador Ratinho, na semana passada – na qual criticou o “excesso” de personagens LGBTs nas produções recentes da TV Globo – continua repercutindo. Desta vez, o deputado federal pastor Marco Feliciano resolveu entrar na discussão e comentar o assunto.

De acordo com o parlamentar, o contratado do SBT sofreu com a reação do que ele chama de “ditadura gay”. O “politicamente correto é usado como um freio para o livre pensamento, que na verdade é censura”, disparou ele em vídeo que ainda criticou o fato da Defensoria Pública ter emitido uma notificação ao famoso.

Leia Mais:


André Gonçalves critica declarações de Ratinho: “Ruim para a sociedade”

Loja no Paraguai é fechada após vender “bonecas transgêneros”

“O que mais me causou mais estranheza foi a rápida ação da Defensoria Pública que pediu uma ação por discriminação homofóbica”, assegurou Feliciano, classificando a atitude de “excrecência”, uma vez que não existe multa prevista por alguém “usar o adjetivo coloquial viado”, declarou.

Para ele os órgãos públicos deveriam se preocupar com outros problemas mais sérios. “É preciso parcimônia aos órgãos da defesa da sociedade em não gastar tempo e dinheiro apenas para mídia. Ou isto é incoerência ou falta do que fazer”, reclamou Feliciano.

DEIXE UMA RESPOSTA