Cantor Wesley Safadão
Cantor Wesley Safadão (Foto: Divulgação)

Uma mulher transexual afirma ter sido agredida por um segurança que trabalhava durante o show do cantor Wesley Safadão, em Niterói, no Rio de Janeiro, no último dia 21. De acordo com ela, a homofobia foi a motivação para a violência.

Ao G1, a vítima contou que foi empurrada e chutada pelo homem, assim que caiu no chão. Além de receber socos após reclamar com ele sobre um empurrão que a sua prima, que a acompanhava, havia sofrido.

“Lembro bem. Ele me empurrou e gritou : ‘Aqui não é lugar de viado!”, relatou a moça que não foi identificada. O segurança foi descrito como um homem alto, negro, e vestido com uma farda cinza com o brasão do estado do Rio de Janeiro bordado na peça.


Leia Mais:

Descontrolado, vizinho agride mulher por motivação homofóbica em Manaus

12 mulheres trans são submetidas a tratamento para voltarem a ser homens na Indonésia

A jovem apresenta ferimentos no joelho esquerdo, na mão e no queixo. Um exame de corpo delito será feito no Instituto Médico Legal ainda esta semana. A jovem é estudante de medicina na Argentina, e passa férias no Brasil.

“A diferença é que lá tem muito mais leis que protegem. Lá, para fazer uma identidade com sexo feminino, não precisa fazer a cirurgia em si. Eles trabalham a diferença, a diversificação é trabalhada desde cedo. O Brasil é um país mais hostil, mas de uns anos para cá melhorou muita coisa”, comparou.