Grindr
Grindr [Foto: Divulgação]

Um homem, de 21 anos, foi condenado a 15 anos de prisão, em Dallas, no Texas, por sequestrar, roubar e invadir casas de vítimas que marcavam encontros com ele através do aplicativo de encontros gay, Grindr.

Junto com mais três cúmplices, Nigel Garret, enganava outros caras que conheciam através da plataforma com o intuito de cometer os crimes. De acordo com a acusação, a gangue agiu no período de três semanas e conseguiu invadir quatro residências, do norte do Estado para roubar objetos de valor.

Leia Mais:


Aguinaldo Silva lamenta críticas da comunidade LGBT: “Difícil de entender”

Filme que conta história do combate à Aids estreia nos cinemas

Segundo as vítimas, os bandidos costumavam intimidá-las com armas de fogos. Os outros três envolvidos também já foram julgados e se declararam culpados e aguardam sentença. “O Departamento de Justiça não tolerará crimes de ódio contra qualquer indivíduo com base na orientação sexual”, disse o procurador-geral adjunto John Gore.

“Os crimes de ódio são crimes violentos, mas também atacam os princípios fundamentais dos EUA”, completou.

DEIXE UMA RESPOSTA