Logo Império de Casa Verde 2018
Logo Império de Casa Verde 2018 (Foto: Reprodução/Facebook)

A escola de Samba paulista Império de Casa Verde se juntou à Coordenação de Políticas para LGBT da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC) na campanha “Carnaval é alegria, diga não à LGBTfobia”, que tem o intuito de reduzir a discriminação por orientação sexual durante o carnaval e vai apresentar no desfile uma ala totalmente dedicada à diversidade.

A ação, que também foi abraçada pela Vai-vai, surgiu no ano passado durante uma reunião na Câmara de Comércio LGBT e Turismo LGBT do Brasil (CCLGBTB), na qual se firmou uma parceria, que traz a ala dedicada à comunidade LGBT.

Leia Mais:


83% dos russos reprovam a homossexualidade, revela pesquisa

“Sempre quis ter um filho gay”, declara humorista Eduardo Sterblitch

Integrante da agremiação e presidente da CCLGBT, Rogério Gomes falou sobre a desigualdade da festa. “Até dentro do Carnaval tem preconceito. Existe o cabeleireiro gay, a maquiadora lésbica que ajudam a escola, a comunidade. Os gays ricos que são maravilhosos e bancam suas fantasias milionárias. Isso todo mundo acha lindo”, afirmou.

“A luta é para que essas pessoas sejam aceitas como são, independentemente do que tenham a oferecer. Seja da força de trabalho, seja do seu poder aquisitivo. É aceitar o outro como ele é”, completou.

Gomes ainda conta que a Pérola Negra também manifestou interesse em fazer parte da campanha. “Para esse projeto [na Império] tivemos patrocínio e fizemos as camisetas, mas o objetivo é a conscientização. Se não tiver camiseta, vamos do mesmo jeito. A escola divulga nas redes sociais que assume o compromisso de fazer um Carnaval sem LGBTfobia. Isso é o mais importante. A Câmara promove, traz o povo. Tem muita gente aqui que nunca tinha pisado em uma escola samba“, festejou.

Com informações do UOL.

DEIXE UMA RESPOSTA