O ator Eriberto Leão
O ator Eriberto Leão [Foto: Raquel Cunha/TV Globo]

Na pele do médico homossexual Samuel em “O Outro Lado do Paraíso”, atual novela das 21h, da Globo. O ator Eriberto Leão revelou, em entrevista ao jornal Extra, que costuma passear tanto pelo universo masculino, quanto feminino.

“Nós somos tudo, o masculino e o feminino. O grande barato é ser os dois. Adoro luta, sou fã de Bruce Lee (cineasta e instrutor de artes marciais chinês, morto em 1973), e ele falava que a gente tem que ser como a água, que pode ser suave ou virar uma enxurrada. Se a suavidade é o feminino, sou suave. Se a enxurrada é o masculino, sou enxurrada. Tudo depende da hora e do momento. A integração entre o masculino e o feminino é a plenitude que eu busco diariamente e que é difícil de ser atingida”, afirmou.

Leia Mais:


Repórter do TV Fama posta foto de biquiní e internautas não perdoam: “Nova loira do Tchan”

Fábio Lago comemora repercussão de personagem gay em novela: “Me engrandece”

Para viver o psiquiatra, o artista teve que se familiarizar com características bem comuns da feminilidade, como andar de salto alto e usar calcinha. “Tive que me familiarizar com esse universo. Andar de salto é uma arte, e confesso que não aprendi até hoje, mas tentei. Só consigo dar alguns passos sem me desequilibrar. Nunca tinha usado salto antes e não pude treinar com os da minha mulher (a atriz Andréa Leal, com que tem dois filhos: João, de 7 anos, e Gael, de 4 meses) porque o pé dela é pequeno, e o meu é 42. Também achei esquisito colocar calcinha, meia-calça, porque não orna direito (risos). Tenho perna peluda.”, brincou.

“Meu ofício me ensinou a me despir de todos os preconceitos e a enfrentar as dificuldades que possam surgir. Para me sentir mais confortável, levei para Samuel um pouco de ídolos do movimento glitter, como Ney Matogrosso no Secos & Molhados e David Bowie”, completou.

DEIXE UMA RESPOSTA