Propaganda casal lésbico Natura
Propaganda casal lésbico Natura [Foto: Reprodução]

Apesar da crescente representatividade da comunidade LGBT na publicidade, ainda há muito o que se melhorar para podermos ser vistos de fato, é o que revela uma pesquisa feita pela Todxs, a qual aponta que a diversidade não chegou nem a 0,5% nas propagandas brasileiras, no segundo semestre de 2017.

O levantamento analisou que entre os últimos dois anos, a representatividade LGBT subiu do 0% para 0,47%, porém, este número sofreu uma queda de seis meses para cá, chegando a marca de 0,33%.

Mais de sete mil anúncios da TV e Facebook foram analisados, através de dados fornecidos pela agência de publicidade Heads, responsável pela organização do estudo.


Leia Mais:

UFABC abre cotas para estudantes trans em curso preparatório para o Enem

Blowtex lança camisinha mais fina para aumentar a sensibilidade na hora H

“As marcas não têm mais saída. Estamos vivendo o tempo do propósito, e quem dita é o consumidor. O propósito passou a importar mais que a função do produto”, avalia Ira Berloffa Finkelstein, vice-presidente de Estratégia da Heads, que lembrou o reposicionamento de marcas como Skol, Dove e O Boticário.

Ira ainda ressalta que deve haver uma análise do público. “Precisa estudar o quanto é pertinente e legítimo dentro do DNA da empresa, e saber se o momento é oportuno”, sugeriu.

As informações são do Estadão.

DEIXE UMA RESPOSTA