Casais LGBT oficializaram a união através do projeto Casar é Legal
Casais LGBT oficializaram a união através do projeto Casar é Legal [Foto: Felícia Nascimento/DPE]

A Defensoria Pública de Rio Branco realizou a união de 13 casais homossexuais nesta segunda-feira (04), como parte do Projeto Casar é Legal, promovido pela primeira vez no estado. A cerimônia foi realizada pelo juiz de direito Ednaldo Muniz, do 2º Juizado Especial Criminal da Comarca da capital.

A solenidade aconteceu no salão do Palácio do Comércio e foi carregada de emoção. Ao som da banda acreana Los Porongas, os noivos adentraram o local para dizer o tão esperado “sim”.

Leia Mais:


Votação que pode tornar casamento homoafetivo em lei é adiada mais uma vez

Fábio Lago revela sofrer preconceito por causa de personagem gay em O Outro Lado do Paraíso

A defensora pública-geral Roberta Caminha, Waldirene Cordeiro, corregedora-geral da Justiça, a procuradora de Justiça do Ministério Público do Acre, Patrícia Rêgo, o secretário de Estado de Direitos Humanos, Nilson Mourão, a secretária de Políticas para Mulheres, Concita Maia, o deputado federal Léo de Brito, o vereador Rodrigo Forneck, Moisés Alencastro, assessor da corregedoria-geral do MP Acre, convidados da área jurídica e de vários setores da sociedade.

“O Casar é Legal vem mostrar para a população acreana que, independentemente de ser homossexual, negro, mulher, indígena, idoso, deficiente, criança, todos precisam ser resguardados pela Constituição, que prega nossa fidelidade com a democracia e principalmente o direito à cidadania. Foi um momento histórico, que fez da luta antiga de direitos iguais, sem haver qualquer privilégio, a celebração do amor.”, destacou Germano Marino, ativista dos Direitos Humanos.