Casamento homoafetivo
Casamento homoafetivo (Foto: Reprodução/Internet)

O Projeto que pode transformar o casamento gay em lei deve entrar em votação nesta semana. De autoria da senadora Marta Suplicy (PMDB-SP), a proposta determina a constituição legal de família “entre duas pessoas” e não mais “entre homem e mulher”, como consta no código civil.

Apesar da união civil entre pessoas do mesmo sexo ser uma realidade no Brasil desde 2013, o texto acredita que o reconhecimento por uma legislação trará mais segurança aos homossexuais.

 Leia Mais:


Irmã de Thalía dispara contra adoção entre casais gays: “É direito das crianças terem pai e mãe”

Centro de Cidadania LGBT sofre ataque em São Paulo

“Falta segurança jurídica para os cidadãos homossexuais. Não podemos nos acomodar porque casamentos entre pessoas podem ser contestados na Justiça, como outros direitos. Podemos e devemos, como legisladores, pacificar as relações na sociedade”, disse Marta à revista Veja.

A parlamentar ainda completou: “A falta da lei é uma forma de violência contra a população LGBTI por não reconhecimento de direitos. Por que continuar, então, nesse atraso? Não tem sentido! No plenário, fui clara: não tira pedaço de ninguém. E é um passo civilizatório. É um marco, para nós, porque rompe com a intolerância, com o ódio, com a homofobia”.