bandeira lgbt
Bandeira LGBT (FOTO: Reprodução/Internet)

O Festival Internacional de Cinema Queer Kampala foi interrompido por uma batida da Polícia de Uganda, no sábado (16). A ação aconteceu após uma denúncia da organização Human Rights Watch (HRW).

De acordo com os policiais, os organizadores exibiam filmes pornográficos. Apesar da homossexualidade não ser considerada crime, as autoridades utilizam da lei antipornografia como pretexto para deter pessoas LGBTs.

Leia Mais:


Suzy descobre que Samuel é gay e humilha médico no hospital em O Outro Lado do Paraíso

Pais acusam Governo de Goiás de distribuir “bonecas transgêneros” para crianças em ação natalina

“Fiquei muito surpreso que eles tivessem que usar o argumento de que estávamos mostrando filmes pornográficos. Eram basicamente documentários sobre as realidades vivas das pessoas. Nossa Constituição é clara. Não estamos quebrando leis”, afirmou Kamoga Hassan, diretor do evento.

Vale lembrar que em janeiro de 2014, o presidente Yoweri Museveni promulgou a Lei Anti-Homossexualismo, que criminalizou a “promoção” da homossexualidade e provocou demissões, despejos e crimes de ódio contra algumas pessoas. Em agosto deste ano, o Tribunal Constitucional declarou a lei nula e sem efeito.