A drag queen Pabllo Vittar
A drag queen Pabllo Vittar (Foto: Divulgação)

Este ano o especial Festeja Brasil, marcado para ser exibido no próximo dia 20 pela Globo trará um line-up composto apenas por cantoras sertanejas. Dentre elas estará a participação da drag queen Pabllo Vittar cantando o hit Loka ao lado da dupla Simone e Simaria. A presença da performer, porém, causou estranheza e foi muito questionada pelo fato de que, por mais que ela tenha uma figura feminina, biologicamente se trata de um homem.

Muitas feministas criticaram o fato da drag ser eleita para participar de um programa que seria dedicado apenas a figuras femininas na música. “Bora entender uma coisa, Pabllo Vittar é homem independente de qual personagem ele interpreta, ou sei la o que, ele não deveria estar participando de um festival para MULHERES cantoras, porque ele é um homem, que não traz representatividade alguma para as mulheres e ao feminismo”, opinou uma internauta.

“Alguém me fala porque caralhos Pabllo Vittar vai estar no Festeja Brasil que é SÓ MULHERES, que inferno. Ele já disse milhares de vezes que é homem gay, drag queen. Como sempre a representatividade feminina falhando”, bradou outra.


Leia Mais:

Carol Duarte revela planos de casar com namorada e ter filhos

Silvero Pereira radicaliza e surge com cabelos curtos: “Me sentindo dez anos mais novo”

Porém teve gente que defendeu a participação da drag queen no festival. “’Ah porque a Pabllo Vittar vai participar de um festival só pra mulher.’ Mano ela já afirmou que é genderfluid, ela é drag queen. Tem a personagem feminina dela que é cantora, ela é drag faz um é papel, continua sendo homem.”, opinou uma terceira.

Além de Pabllo e das citadas Simone e Simaria, o programa com apresentação de Juliana Paes também contará com a participação de Marília Mendonça, Maiara e Maraísa, Naiara Azevedo, Paula Fernandes e Paula Mattos.