O ator Rafael Zulu
O ator Rafael Zulu [Foto: Divulgação/TV Globo]

Na pele de Cido em O Outro Lado do Paraíso, o ator Rafael Zulu falou sobre o seu personagem em entrevista ao jornal Extra. Apesar da torcida pelo casal, ele acredita que o motorista não transa com Samuel (Eriberto Leão) por afeto, e sim por interesse financeiro.

“Cido é de origem humilde, gosta de um bom relógio, de roupas caras. Então enxerga no Samuel um parque de diversões, a possibilidade de ter tudo o que sempre quis. Meu personagem oferece o que tem de interessante, que é o sexo, e Samuel retribui com bens materiais. Cido não é um vilão, mas se aproveita de uma situação que a vida apresentou a ele.”, defendeu.

Apesar de entender a situação do papel, Zulu afirma que nunca trocaria dinheiro por favores sexuais. “Eu não faria sexo por dinheiro. Esse momento a dois é de uma troca de energia tão bacana que a última coisa que está na jogada é grana. Mas não critico quem faz”, ponderou.


Leia Mais:

Héteros ou lésbicas? Dupla Anavitória fala sobre sexualidade

Faustão erra novamente nome de Pabllo Vittar em prêmio no Domingão

Questionado sobre um possível beijo gay em cena, o global não vê problemas. “Não tenho problema algum em beijar outro homem se isso for necessário para a história. No teatro (na peça “Dray’’), já beijei uma pessoa do mesmo sexo”, revelou.

Vivendo o segundo personagem envolvido no universo gay na TV – o primeiro foi o afetado Adriano em Ti-ti-ti (2011) -, Zulu revela que os homens voltaram a assediá-lo, porém de uma maneira tranquila. “Por causa do Adriano, os homens passaram a me assediar. Agora isso voltou a rolar. Reajo bem porque não é abusivo”, contou.

DEIXE UMA RESPOSTA