Morador de rua Alexandre de Mongaguá
Morador de rua Alexandre de Mongaguá (Foto: Reprodução/Facebook)

Um homem gay que vivia nas ruas de Mongaguá, litoral de São Paulo, foi encontrado morto, no último domingo (24). O corpo de Alexandre estava carbonizado em um estacionamento abandonado. Amigos dele acreditam que a homofobia foi a motivação para o crime. As informações são do G1.

A Polícia Civil está à frente do caso, e contou que o morador de rua dormia no galpão, no bairro Jardim Marina, quando o local foi incendiado. Apesar da chegada do corpo de bombeiros junto com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), a vítima já se encontrava sem vida.

Leia Mais:


Adolescente morre após brigar com pai homofóbico: “Morreu apanhando”

Mulher morre após receber golpes de faca da namorada por ciúmes

“Ele era uma pessoa super prestativa e atenciosa. Era homossexual, mas a maioria respeita. Não é a primeira vez que acontece isso. Atearam fogo nele há cerca de dois meses. Como o quiosque onde ele dormia foi vendido, o novo dono não deixou ele ficar lá e, por isso, foi morar nesse local. Ele foi morto por ser homossexual”, disse o professor Jorge Morais à publicação.

A perícia analisou o estacionamento e um boletim de ocorrência de incêndio e morte suspeita foi registrado na Delegacia de Mongaguá. Ainda não há indícios que comprovem que o incêndio foi criminoso. Apesar de não ser descartada, ainda não há confirmação de relação com a sexualidade de Alexandre.