Alexandre Frota
Alexandre Frota [Foto: Reprodução]

A justiça de São Paulo por meio da juíza Tonia Yuka Kôroku, da 13ª Vara Cível do Foro Central, ordenou que o ator Alexandre Frota apague o mais rápido possível as ofensas feitas ao magistrado Luiz Eduardo Scarabelli em publicações nas redes sociais, após o mesmo decretar a absolvição da ex-mulher e secretária-chefe da Política para mulheres no Governo de Dilma Rousseff, Eleonora Menicucci, em outubro.

Na época, Frota gravou um vídeo postado em suas contas na internet, na saída do Fórum João Mendes, na capital paulista, em que se refere ao juiz como “ativista do movimento gay” e diz que ele julgou o caso, “não com a cabeça, mas com a bunda”. O famoso entrou com processo contra Eleonora, após ela criticar uma visita ao ministro Mendonça Filho, em maio do ano passado, além de acusá-lo de fazer apologia ao estupro ao contar um episódio que supostamente teria obrigado uma mãe de santo a fazer sexo com ele, durante uma entrevista no extinto programa Agora é Tarde, comandado por Rafinha Bastos.

Leia Mais:


“Canta mais ruim do que eu”, dispara Falcão sobre Pabllo Vittar

Boneco inflável semelhante a Justin Bieber faz sucesso entre os fãs do cantor

A ação movida por Scarebelli ainda não foi julgada, mas a justiça determinou que Frota apague todas os posts que se refere a ele, sob multa de R$ 1 mil por dia, caso não cumpra a sentença. O ex-astro de filmes pornôs pode pagar uma indenização no valor de R$ 10 mil, se o júri der parecer favorável ao juiz.

DEIXE UMA RESPOSTA