Michael Jackson
Michael Jackson (Foto: Divulgação)

A justiça norte-americana decidiu cancelar o processo que o coreógrafo Wade Robson movia contra o cantor Michael Jackson desde 2013, sob acusação de ter sido molestado pelo astro há 20 anos. Em sentença na última terça-feira (19), ficou decretado que as denúncias sejam retiradas.

Apesar de mover a ação, Robson havia testemunhado a favor do Rei do Pop, anteriormente no tribunal, quando o músico ainda estava vivo, e sofreu acusações pelo mesmo motivo. Na época, ele afirmou ter dormido no rancho Neverland por diversas vezes e que nunca sofreu nenhum episódio de assédio.

Leia Mais:


Hugh Jackman fala dos boatos sobre ser gay: “Não me importo”

Apresentador português afirma ter o pênis perfeito e sugere réplica para venda

Entretanto, após o falecimento de Michael o dançarino resolveu voltar atrás. Para os advogados, Robson teve uma atitude oportunista. “Na minha opinião, as alegações de Robson surgiram 20 anos, depois de, supostamente, terem ocorrido e foram feitas depois de Robson ter testemunhado duas vezes sob juramento. Inclusive, na frente de um júri. Ele afirmou que Michael Jackson nunca tinha feito nada de errado com ele. Isso sempre foi sobre dinheiro ao invés de procurar a verdade”, afirmou o Dr. Howard Weitzman.