Documentário mostra cotidiano de jovens de São Paulo que convivem com o vírus HIV
Documentário mostra cotidiano de jovens de São Paulo que convivem com o vírus HIV (Foto: Reprodução/Youtube)

O aumento dos casos de infectados pelo vírus HIV entre os jovens brasileiros, serviu como tema para a produção de um videodocumentário, realizado por estudantes de jornalismo para o seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), da Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo.

Para a captação das imagens, os formandos ouviram jovens residentes do estado de São Paulo, que convivem com a doença, a fim de desmistificar todo o imaginário que ronda o senso comum sobre essas pessoas.

Nos depoimentos, os entrevistados afirmam que, apesar de levarem uma vida normal com o tratamento oferecido pelo Sistema Único de Saúde (Sus), seria muito melhor viver sem a sorologia em estado positivo no sangue.


Leia Mais:

Anvisa aprova dois novos autotestes para detectar o vírus HIV

Padre revela ser gay durante missa nos EUA

Sobre o preconceito que pessoas soropositivas sofrem da sociedade, os participantes do vídeo classificam as atitudes como discriminatórias, a pior parte de ter contraído o vírus, já que o HIV tem tratamento, enquanto o preconceito, muitas vezes não tem como ser curado.

Em relatório recente divulgado pelo Ministério da Saúde 56% dos jovens na faixa dos 18 aos 24 anos estão em tratamento contra o vírus HIV no Brasil, e 49% desta parcela apresentam carga viral em níveis consideráveis ideais. Em números reais, estima-se que das 830 mil pessoas soropositivas, 694 mil têm conhecimento da presença do vírus.

Confira o documentário: