A drag queen Silvetty Montilla
A drag queen Silvetty Montilla (Foto: Reprodução)

A morte da performer transgênero Layla Ken – vítima de complicações de uma tuberculose, que tratava há alguns dias, entre outros problemas respiratórios -, movimentou a classe artística, que prestou homenagens após a perda da colega de profissão, 

Uma das casas de Layla, a boate Blue Space resolveu prestar também as suas condolências. Com todo o elenco, a anfitriã Silvetty Montila não escondeu a emoção ao falar da amiga. “Eu tô tentando, a gente tá tentando. Hoje é um dia muito difícil”, afirmou, às lagrimas.

Leia Mais:


Daniela Mercury protesta contra censura com seios pintados em show no Masp

Interprete de personagem trans, Fanny Ardant dispara sobre críticas a falta de representatividade: “Burrice”

“Ela era uma irmã, uma mãe. Um moleque”, completou a veterana. Outra drag que costuma se apresentar no local, Thalia Bolinha também disse suas palavras à Ken.  “Vamos aproveitar hoje, porque amanhã é incerto”, falou.