Aplicativos
Aplicativos [Foto: Reprodução/Getty Images]

Focada na operação “caça gays”, a polícia do Egito começou a utilizar aplicativos de pegação como uma emboscada para atrair homossexuais e prendê-los. O país africano vem perseguindo LGBTs, onde mais de 250 pessoas foram detidas por causa da sua orientação sexual.

De acordo com o investigador da Iniciativa Egípcia de Direitos Humanos, Dalia Abdel-Hameed, descobriu que as autoridades egípcias estão utilizando os apps como forma de pegar as vítimas. Apesar da homossexualidade não ser considerada um crime, gays locais vem sofrendo represálias.

Leia Mais:


Davi Sereio afirma ter passado por terapia da cura gay na infância: “Só serviu para gastar dinheiro”

Homossexual morto em Alagoas é a 18ª vítima de assassinatos à LGBTs em 2017 no estado

Vale lembrar que recentemente um grupo passou a ser procurado após exibir a bandeira durante um show da banda libanesa Mashrou Leila no Cairo, em setembro. Além de fazer exames anais forçados nos suspeitos, prática recentemente condenada pela Associação Médica Mundial.