Pastor Marco Feliciano
Pastor Marco Feliciano (Foto: Divulgação)

A justiça do Rio de Janeiro, por meio da 52ª Vara Cível, ordenou que o deputado Federal pastor Marco Feliciano retirasse um vídeo divulgado em suas redes sociais, no qual criticava a TV Globo com imagens , de Cazuza e a música O Tempo Não Pára sob multa de R$ 200 mil por dia, caso não acate a decisão.

A juíza Maria Cecília Pinto Gonçalvez acatou o pedido de Lucinha Lins, mãe do cantor morto em 1990, no qual afirmou que o parlamentar não tinha autorização para usar o áudio da canção lançada pelo ex-vocalista do Barão Vermelho em 1989. Fiquei indignada porque ele usa meu filho para propagar as ideias erradas dele”, afirmou ela ao jornal O Globo.

Leia Mais:


Decisão judicial impede que pessoas trans possam se casar na Bolívia

Cresce busca por termos como transgênero no Google, aponta pesquisa

“O que meu filho acreditava é totalmente oposto ao que ele acredita. Se ele estivesse vivo, acharia isso um desaforo.”, completou que ainda acusa o membro da bancada evangélica de ter distorcido a real mensagem da letra.

No vídeo, Feliciano faz críticas a Globo acusando a emissora de “incentivar seu filho a ser gay ou lésbica”, após isso, ele cita um trecho da música modificando-a. O político afirmou que irá editar o vídeo, republicando sem a faixa, mas que irá recorrer da sentença.