Jovem LGBT se sentiu humilhada por ter sido obrigada a se retirar de igreja
Jovem LGBT se sentiu humilhada por ter sido obrigada a se retirar de igreja [Foto: Reprodução/TwItter]

Um vídeo que começou a circular nas redes sociais, na última semana, mostra um padre de Anzá, na Colômbia, expulsando uma jovem LGBT, por estar vestida com roupas consideradas femininas.

Nas imagens, o sacerdote Rodrigo Arcaes se aproxima de Guichi Palacio e diz: “Saia daqui. Eu avisei que, se você se vestisse como mulher e viesse até a igreja, eu o levaria para fora”, lembrou.

A vítima foi expulsa na frente de 60 pessoas, que estavam na missa, e declarou que ficou sem reação com o posicionamento do religioso. “Estou surpresa que um sacerdote me faça isso. Se Deus me fez assim porque ele me ridicularizaria no meio de tantas pessoas que estavam na igreja?”, questionou.


Leia Mais:

Após reação conservadora, Televisa exibe beijo gay pela primeira vez em novela

Carlos Valderrama lembra apalpada em seus testículos durante jogo em campanha contra o câncer

Guichi resolveu fazer um vídeo como uma denúncia, não só para expor o caso, mas também em solidariedade a todos os LGBTs que sofrem com a discriminação. “Esse tipo de ação por membros da igreja ensina as pessoas que discriminam que elas estão livres para atacar a população LGBT”, afirmou.

Ao jornal El Tempo, o padre reconheceu o erro, mas negou que tenha pedido para ela se retirar por estar “vestida como homem ou mulher”, e sim, por estar “vestida de forma inadequada para um templo religioso”, além de garantir não ser homofóbico. “Pedi para deixar a igreja porque a comunidade começou a se dispersar e rir, deixando a Eucaristia em um segundo”, declarou.