Novela Pega Pega fará protesto contra corte de patrocínio da prefeitura para Parada LGBT do Rio

Drag queens em Pega Pega
Drag queens em Pega Pega (Foto: Estevam Avellar/TV Globo)

A novela Pega Pega, da TV Globo, irá fazer uma crítica ao corte no patrocínio da prefeitura do Rio de Janeiro para a realização da 22ª Parada do Orgulho LGBT de Copacabana. O protesto será feito por Flávio (Gabriel Sanches), que ainda irá promover o financiamento coletivo aberto para custear as despesas do evento.

Na cena que irá ao ar na próxima terça-feira (14), a drag queen irá pedir a contribuição de Douglas (Guilherme Weber) na vaquinha e explicará ao amigo sobre a decisão do governo liderado por Marcello Crivella. “Esse ano o Rio de Janeiro tá correndo o risco de não ter a Parada LGBT. Acredita que a organização não recebeu nenhum apoio oficial?”, contará ao gerente do hotel da trama.

“Interessa pra todos construir um mundo onde todas as pessoas, eu disse todas, possam conviver com liberdade, com respeito. E igualdade de direitos. A parada celebra isso!”, declarará Flávio, que assim como o seu intérprete é gay.


Leia Mais:

Daniela Mercury puxa trio elétrico na Parada do Orgulho LGBT do Rio

Cantor Yann celebra vídeo com artistas internacionais e mensagem à causa LGBT

Em outra sequência, a personagem Luiza (Camila Queiroz) irá se encontrar com as performers, que se apresentam na boate que existe na trama, para irem a Parada de Copacabana juntos, estas imagens, porém, só irão ao ar caso o desfile seja realizado mesmo no próximo dia 19. As informações são do Notícias da TV.

A nova gestão do município do Rio de Janeiro cortou o patrocínio à Parada de Copacabana deste ano, sob a justificativa de que o evento demanda muitos gastos à prefeitura, que deve aos cofres públicos R$ 696 mil e R$ 68 mil, referentes a edições passadas. Entretanto, a prefeitura já informou que apoia o evento e autorizou, a captação de recursos com a iniciativa privada em troca de abatimento do Imposto Sobre Serviços (ISS).


DEIXE UMA RESPOSTA