Prisão
Prisão [Foto: Reprodução/Internet]

Catorze homossexuais foram condenados e presos em tribunal, no último domingo (26), no Cairo, capital do Egito. Os homens são suspeitos de praticar relações sexuais, consideradas “anormais” pela corte.

Apesar de não ser considerado crime, gays têm sofrido uma operação violenta das autoridades que passaram a enquadrá-los dentro da lei antipornografia.

Leia Mais:


Pessoas trans podem requisitar nome social em carteiras de motorista no Rio

Ator pornô gay denuncia premiação da indústria por racismo

A corte autorizou que os homens sejam liberados se for paga a quantia de R$ 5 mil libras egípcias (em torno de R$890). Outros três acusados não foram a julgamento por razões processuais e a audiência adiada para uma data ainda não determinada.

Vale lembrar que em outubro a polícia egípcia prendeu dezenas de LGBTs em uma operação que ficou apelidada de “caça aos gays”, sendo submetidos a exames na região anal para comprovar a sexualidade.


  • Roberto Farias

    Esta lei está relacionado também com religião. Países como estes são os mais atrasados onde
    predominam a religião muçulmana. Aqui no Brasil a religião mais atrasada, ultrapassada e pre
    conceituosa, é a evangélica.