Ex-funcionário processa Grindr após ser estuprado por supervisor do RH

Grindr
Grindr [Foto: Divulgação]

Ex-funcionário do Grindr, John Doe entrou com um processo na justiça contra o aplicativo por supostamente ter sofrido assédio e estupro por um dos supervisores do Recursos Humanos (RH) da empresa, identificado com Daniel Cabanero.

De acordo com a vítima, Daniel o teria drogado, em seguida colocado em um carro em direção a um quarto de hotel. O homem afirma ter acordado dos efeitos da droga, durante o ato, sendo penetrado pelo suspeito. O episódio teria acontecido durante a festa de natal da companhia.

Leia Mais:


Jovem ator relata nova acusação de assédio contra Kevin Spacey

Maquiador relata ataque homofóbico de segurança em restaurante de Salvador

Doe relatou ainda que voltou a perder a consciência novamente, e acordou, desta vez, em uma sala de emergência de um hospital, onde foi submetido a um exame para constatar a violência sexual sofrida pelo supervisor. Procedimento que considerou ser “altamente invasivo e humilhante”. As informações são do TMZ.

John ainda afirmou que muitos dos seus colegas de firma sabiam dos planos do agressor, mas não fizeram nada para intervir. De acordo com o ex-funcionário, o escritório do Grindr é conhecido pela má conduta entre os colegas.


1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA