Colunista afirma que Daniela Mercury cobrou cachê para se apresentar em Parada LGBT; cantora desmente e estuda processo

A cantora Daniela Mercury
A cantora Daniela Mercury (Foto: Divulgação)

Contrariando o que foi divulgado anteriormente, a coluna de Léo Dias, do jornal O Dia, publicou nesta segunda-feira (13), que a cantora Daniela Mercury cobrou um cachê para se apresentar na 22ª Parada do Orgulho LGBTI de Copacabana, que acontece no próximo domingo 19, na orla da capital carioca.

De acordo com a publicação, a cantora e sua equipe irão receber em torno de R$ 70 mil para se apresentar no evento. Deste total, R$ 50 mil seria destinado para a “Rainha do Axé” e os R$ 20 mil restantes utilizados para custear as despesas com o staff da artista.

Leia Mais:


Com beijos entre gays, Preta Gil lança clipe com participação de Gal Costa; assista Vá se Benzer

Novela Pega Pega fará protesto contra corte de patrocínio da prefeitura para Parada LGBT do Rio

Ainda segundo Léo Dias, o grupo Arco-Íris será o responsável por pagar a passagem de Daniela rumo ao evento, porém, em nota a assessoria da entidade negou a informação. “O Grupo Arco-Íris esclarece que não pagou pela participação da Daniela Mercury na 22ª Parada do Orgulho LGBTI Rio – 2017. A cantora aceitou participar do evento abrindo mão do seu cachê, a convite do grupo e de um dos patrocinadores da Parada, a Uber, que arcará apenas com os custos logísticos e dos músicos de Daniela”, explicou o comunicado.

A assessoria de Daniela endossou o texto do grupo Arco-Íris e não descartou a possibilidade de processar o colunista pela informação, considerada inverídica. “Está escrito na nota que o próprio grupo arco-íris está negando. Vamos acionar o jurídico”, declarou.


DEIXE UMA RESPOSTA