O cantor Morrissey
O cantor Morrissey [Foto: Divulgação]

O cantor Morrissey integrou o time dos defensores do ator Kevin Spacey e o produtor Harvey Weinstein, acusados de praticar assédio sexual por atores e funcionários de Hollywood. De acordo com ele, as vítimas tinham total consciência do que estavam acontecendo e sofreram a situação por opção.

“Depois eles ficam envergonhados, ou não gostam disso”, afirmou ele. “E então, eles voltam e dizem: fui atacado, fui surpreendido, fui arrastado para o quarto”, continuou.

O ex-vocalista do Smiths ainda chamou os acusadores de oportunistas. “Elas jogam o jogo. Mas se tudo corresse bem, e se tivessem tido uma ótima carreira, elas não falaria sobre isso”, acrescentou.


Leia Mais:

Maite Perroni apoia beijo gay em novela mexicana e recebe ataques homofóbicos

Após acusações de assédio, Kevin Spacey se interna em clínica para viciados em sexo, diz jornal

“Eu odeio estupro. Odeio ataques. Odeio situações sexuais que força alguém. Mas em muitos casos, analisando as circunstâncias, você vê que a pessoa que é considerada uma vítima, é só uma desapontada”, completou.

Sobre o caso com Spacey denunciado pelo também ator Anthonny Rapp, que alegou ter sido aliciado pelo astro quando tinha 14 anos, Morrissey disse “Pergunte onde os pais do menino estavam”, questionou. “Alguém imagina se o menino não sabia o que aconteceria.”

“Quando você está no quarto de alguém, você deve estar ciente de onde isso pode levar. É por isso que não parece muito crível para mim. Parece-me que Spacey foi atacado desnecessariamente.”, defendeu.