Travesti Dandara
Travesti Dandara (Foto: Reprodução/Internet)

O assassinato da travesti Dandara dos Santos em fevereiro, no Ceará, chocou toda a comunidade LGBT pela brutalidade como a vítima foi espancada até a morte é tema de um documentário, sob a responsabilidade dos diretores Fred Bottrel e Flávia Ayer, do jornal O Estado de Minas.

Os organizadores viajaram até Fortaleza para apurar de perto o caso para início uma grande reportagem. Sob argumentos que comprovam a transfobia internalizada, o curta-metragem mostra depoimentos dos familiares da trans.

Leia Mais:


Hospital no Rio Grande do Sul é condenado pagar R$ 30 mil por negar atendimento à travesti

ONG pede providências do governo chinês contra procedimentos invasivos de cura gay

A mãe de Dandara, Francisca Ferreira, contou que assistiu ao vídeo no qual sua filha e agredida com socos e pontapés, por acaso. “Ele ficou lá, quieto, sem falar nada, esperando a morte. Ela não merecia isso”, declarou. Já o irmão lembra que sem a repercussão, ela seria apenas mais um número nas estatísticas.

As cenas da agressão de Dandara serão retratadas a partir da imersão do espectador com uma câmera colocada no carrinho de mãe, meio no qual a vítima foi levada após apanhar muito, para um lugar mais reservado para ser executada com tiros.

Confira o trailer: