Vítimas que foram infectadas com HIV por cabeleireiro escocês não irão depor no Tribunal

O cabeleireiro Daryll Rowe (FOTO: Reproduçao/Internet)
O cabeleireiro Daryll Rowe (FOTO: Reproduçao/Internet)

O cabeleireiro escocês Daryl Rowe, de 26 anos, está sendo acusado de contaminar quatro parceiros com o vírus HIV. Ele teria convencido os homens a fazer sexo desprotegido, justamente com o intuito de infectá-los. Outros seis casos chegaram a ser relatados entre outubro de 2015 e dezembro de 2016.

As vítimas eram escolhidas através do aplicativo de encontros, Grindr. Nos primeiros encontros, o jovem até utilizava o preservativo, mas bastava criar vínculo para ele pedir para realizar o sexo sem proteção. Mesmo se alguém recusasse, ele furava a camisinha.

Leia Mais:


Valesca Popozuda e Gretchen abrem Prêmio Multishow 2017

Lia Clark e Mulher Pepita se apresentam juntas em São Paulo na Festa Bang

Um dos parceiros “carimbados” por Rowe, alegou que fez o teste do vírus HIV, na manhã que teve o seu primeiro contato íntimo com o cabeleireiro e o resultado negativo, porém, refez o exame, dois meses depois e, desta vez, deu positivo.

A juíza Christine Henson, que cuida do caso, concedeu o direito das vítimas de se mantiverem em anonimato, além de enviarem as provas através da internet, para que não tenham que ver Daryll pessoalmente no Tribunal. Uma campanha realizada pela Polícia de Brighton, para massificar um aviso de saúde pública para toda a comunidade, além de instigar a procura de outros rapazes contaminados por Daryll.

 


DEIXE UMA RESPOSTA