Polícia confirma que crânio e fêmur encontrados em RO são de produtor cultural

Produtor cultural Ney
Produtor cultural Ney Foto: Reprodução)

A Polícia Civil de Guajará Mirim, em Roraima, confirmou que o crânio e o fêmur encontrados no último final de semana, em Nova Mármore, a 300 km de Porto Velho, são mesmo do produtor cultural Regineldson Lopes Montenegro, de 37 anos. As investigações apontam para latrocínio, roubo seguido de morte.

Os restos mortais de Regineldson foram jogados em uma fossa no quintal de uma casa, localizada no bairro Santa Luzia. Segundo o delegado responsável pelo caso, Iury Brasileiro, a vítima era homossexual e muito conhecida pelo seus trabalhos artísticos. Ele estava desaparecido a pelo menos uma semana e os seus familiares chegaram a registrar um Boletim de Ocorrência na última sexta-feira (29).

As investigações apontam que Ney, como era popularmente chamado, foi morto no último dia 25, com uma facada no pescoço, em seguida teve o corpo esquartejado e queimado pelos assassinos. A hipótese de ser um crime passional foi descartada já que os suspeitos roubaram e atravessaram a Bolívia com a moto da vítima.


Leia Mais:

Polícia Militar investiga morte de travesti a tiros no centro de Fortaleza

Pesquisa revela aumento de 146% do contágio da Aids entre gays

A polícia acredita ainda que Ney conhecia os suspeitos e havia sido atraído até a casa onde consumiu bebidas alcoólicas e entorpecentes. Ainda existe a possibilidade da vítima ter mantido relações sexuais com os criminosos.

Um homem de 30 anos e um adolescente de 16 foram presos acusados de serem os autores do crime. Eles confessaram ter matado o produtor cultural. O primeiro foi encaminhado para o presídio masculino do estado. Já o menor foi apreendido e deve ser transferido para uma unidade socioeducativa da capital.

Um terceiro envolvido, que teria levado a moto de Ney para o território boliviano também esta sendo procurado. O dono da casa onde aconteceu o latrocínio também foi identificado e preso. O crânio e o fêmur de Regineldson foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) para análise da perícia. As outras partes do corpo, porém, ainda não foram encontradas.


DEIXE UMA RESPOSTA