Plataforma pernambucana que acolhe LGBTs expulsos de casa passa a funcionar em todo Brasil

A plataforma Mona Migs
A plataforma Mona Migs (Foto: Reprodução)

Lançada há um ano em versão de testes, a plataforma Mona Migs – criada por oito estudantes da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), com o intuito de ajudar pessoas LGBTs expulsas de casa a encontrar um lar temporário e se restabelecer – expandiu os seus horizontes e agora passou a atuar em todos estados do Brasil, desde a última semana.

De acordo com uma das responsáveis da iniciativa, lançada durante uma competição de startups no ano passado, Bárbara Lapa, o processo inicialmente era feito de maneira manual, sendo os próprios desenvolvedores que faziam a ponte entre aqueles dispostos a acolher os usuários, que precisavam de um lar, após serem expulsos de casa.

“Depois, ainda durante a versão de testes, abrimos o sistema automático para três estados do Nordeste”, lembrou ela. Agora, o sistema abriu espaço para todo território nacional. “Quando conseguimos corrigir os erros que estavam impedindo o sistema, abrimos para todo o país”, explicou.


Leia Mais:

Associação Médica Mundial condena exames anais forçados em países onde a homossexualidade é crime

Modelos ruivos posam nus para calendário em prol do combate ao bullying LGBT

Os interessados em se inscrever como acolhido no Mona Migs, basta clicar na opção “Preciso de Ajuda” no site e preencher os dados. Já para quem quer se tornar um acolhedor, deve clicar na aba “Quero Ajudar” e informar os dados solicitados. Há a possibilidade de escolher por quanto tempo disponibilizará um espaço para o acolhido, assim como também poderá deixar o cadastro inativo nos períodos em que não poderá acolher.

O site promoverá então um encontro entre acolhedor e acolhido a partir da sua localização, podendo assim conversar através de um chat. Com informações do G1.


DEIXE UMA RESPOSTA