Comissão da Diversidade Sexual de Ponta Grossa repudia atitude de vereador que ameaçou prender Pabllo Vittar

A drag queen Pabllo Vittar
A drag queen Pabllo Vittar (Foto: Divulgação)

A Comissão da Diversidade Sexual e Gênero da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, emitiu nota de repúdio contra o vereador Ezequiel Bueno, que ameaçou prender a drag queen Pabllo Vittar, caso ela caminhe pela cidade ou visitasse escolas, durante a sua estadia no município. Ela irá se apresentar no 28º München Fest, no próximo dia 05 de dezembro. As informações são do Paraná Portal.

De acordo com o comunicado, o parlamentar cometeu um crime ao fazer tais afirmações. “Tais declarações constituem crime, uma vez que tal parlamentar se utilizou de suas convicções pessoais e preconceituosas sobre a contratação do evento artístico”, ressalta a presidente da comissão Thaís Boamorte no texto.

Leia Mais:


Diretor afirma que Me Chame Pelo Seu Nome pode ganhar sequência

Centro de Cidadania LGBT de São Paulo muda de nome e passa a atender em novo endereço

A Comissão ainda aponta que as palavras de Bueno ajudam a reforçar o discurso de ódio e a segregação. “Termos uma personalidade da comunidade LGBT em evidência nacional é de muito orgulho. Após os eventos recentes acontecidos na nossa cidade, que culminou até na morte de um homossexual, nos admira que um representante do povo profira palavras de ódio para um ser humano. Independentemente de sua orientação sexual, identidade de gênero, raça ou religião o mínimo que devemos ter como ser humano é o respeito ao próximo”, acrescentou.

A nota também lembra que o vereador barrou a inclusão da discriminação de gênero e orientação sexual no Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial e a discussão de identidade de gênero e orientação sexual nas escolas. “Tal parlamentar representa o preconceito e retrocesso que a comunidade pontagrossense LGBT luta diariamente”, finalizou.

 


DEIXE UMA RESPOSTA