O rapper Rico Dalasam
O rapper Rico Dalasam Foto: Divulgação)

Único rapper brasileiro assumidamente gay, Rico Dalasam comentou sobre a polêmica da “cura gay”, autorizada através de liminar assinada pelo juiz Waldemar Cláudio de Carvalho na semana passada, em entrevista ao canal do YouTube de Gabriela Pugliesi.

O cantor se tomou como exemplo, que antes da aceitação própria não sabia lidar com a sua sexualidade. “Já me senti doente. Já me senti sujo. Já me senti um extraterrestre e já tive vontade de morrer. E tudo isso por crenças, pensamentos e ações que partem do mesmo princípio: porque as pessoas não aceitam elas tentam criminalizar” , afirmou ele.

Leia Mais:


Pabllo Vittar grava participação em A Força do Querer

Suprema Corte dos EUA decide caso de confeiteiro que se recusou a fazer bolo a casal gay

“Acho que não era para uma criança estar pensando se o que ela é vai prejudicá-la ou não, se as pessoas vão continuar amando-a ou não. O medo que um homossexual tem é o medo da rejeição, né? E crianças não deveriam pensar em rejeição”, lembrou.

Dalasam declarou ainda que foi muito difícil ser aceito dentro da comunidade rap, por ser homossexual. “Há 28 anos vem se construindo em mim o orgulho. Primeiro o orgulho de ser negro, depois o orgulho de ser gay. E a construção desse orgulho não é como o orgulho de torcer por um time, é um orgulho que vem depois de uma vergonha plantada sobre sua existência”, explicou.