Polícia prende 20 pessoas na Tanzânia por “crime homossexual”

Bandeira LGBT
Bandeira LGBT (Foto: Reprodução/Internet)

A polícia de Zanzibar, na Tanzânia prendeu 12 mulheres e oito homens, no último sábado (16), acusados de praticarem atos homossexuais em um quarto de hotel. Porém fontes alegam que as 20 pessoas detidas participavam de um treinamento sobre prevenção HIV/Aids.

“Eles estão envolvidos em práticas homossexuais. Nós os prendemos e estamos ocupados interrogando-os neste momento. A polícia não pode fazer vista grossa para esta prática”, afirmou o Chefe da polícia local, Hassan Ali Nasri, em entrevista para a TV estatal local.

Leia Mais:


Teve muita pegação gay nos banheiros do Rock in Rio, diz jornalista

Conferência em São Paulo debate sobre pessoas Intersexo

A homossexualidade é considerada crime no país, inclusive com penas que podem levar até 30 anos de detenção. O governo zanzibar chegou a proibir, no início do ano, as clínicas privadas de oferecerem tratamentos para pessoas diagnosticadas como soropositivas, por atrelar o vírus com a prática homossexual.

 


DEIXE UMA RESPOSTA