Organização das Nações Unidas (ONU)
Organização das Nações Unidas (ONU) (Foto: Divulgação)

A Organização das Nações Unidas (ONU), através do seu Escritório do Alto Comissariado para os Direitos Humanos (ACNUDH) lançou um conjunto de Padrões de Conduta para engajar o setor privado no combate a LGBTIfobia.

O texto apresenta recomendações de como evitar ações discriminatórias em diferentes contextos, como local de trabalho, mercados de fornecedores e nas próprias comunidades onde vivem funcionários, clientes e parceiros de negócios, indicando como as empresas devem se portar para eliminar qualquer tipo de preconceito por membros da comunidade.

“Se quisermos alcançar um progresso global mais rápido rumo à igualdade para lésbicas, gays, bissexuais, pessoas trans e intersex, o setor privado não apenas terá de cumprir suas responsabilidades de direitos humanos, mas também se tornar um agente ativo da mudança”, afirmou Zeid Ra’ad Al Hussein, chefe da ACNUDH.


Leia Mais:

ONU condena decisão judicial que autoriza “cura gay”: “decepcionante”

Instagram lança ferramenta para moderar comentários dos haters

De acordo com o Padrão de Conduta da ONU, as medidas também devem ser empregadas fora do ambiente de trabalho, combatendo preconceito e abusos de direitos humanos ainda no momento do recrutamento, passando pela contratação, protegendo o empregado LGBTI e garantindo o respeito pela privacidade dos seus funcionários.

Além de eliminar qualquer critério ou prática discriminatória dessas relações, companhias também têm o dever de cobrar de seus parceiros posturas que coíbam a violência e o preconceito contra o público LGBTI.