Número de mortes a LGBTs em 2017 já é o maior registrado

LGBTfobia
LGBTfobia (Foto: Reprodução)

País que mais mata LGBTs no mundo, o Brasil bateu todos os recordes de assassinatos entre Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros em 2017. Dados divulgados pelo Grupo Gay da Bahia (GGB), apontam um crescente e alarmante aumento entre crimes motivados por LGBTfobia.

De acordo com o levantamento, até o último dia 20 cerca de 277 homicídios foram registrados no país. Maior média contabilizada desde que a entidade baiana começou a divulgar informações desta natureza.

Leia Mais:


Após polêmica, obras da mostra Queermuseu são expostas em Nova Iorque

Grupo é preso no Egito após exibir bandeira LGBT

Outro dado preocupante é que com os novos números, passamos também da marca da morte de um LGBT por dia. Até então, a proporção era de um assassinato vítima de homofobia a cada 25 horas.

O relatório do GGB, porém é uma amostragem subnotificada, já que nem todos os crimes são registrados, e mesmo os que são, não se aponta como ódio a orientação sexual e identidade de gênero, ou seja, estes números são bem maiores do que os revelados.

 


1 COMENTÁRIO

  1. A verdade da forma que essas pessoas vem agindo, desrespeitando igrejas e religiões, kit gay pra crianças, defendendo que crianças podem mudar de sexo, eles mesmos estao fazendo com que as pessoas comecem a sentir raiva deles, e muitos levam isso ao extremo e ate os matam por isso. Porem morrem quase 100 mil pessoas por ano no Brasil uma pequena parte que sao gays, porem morrem tanto gays quantos heteros no Brasil nao se pode dizer que esses gays morreram porque eram gays. isso é conversa fiada.

DEIXE UMA RESPOSTA