Marília Mendonça
Marília Mendonça (Foto: Reprodução/Instagram)

A cantora Marília Mendonça se uniu a lista quilométrica de famosos que protestaram contra a decisão judicial que autoriza psicólogos a submeter pacientes a terapias de reversão sexual, popularmente chamadas de “cura gay”.  Em seu perfil no Instagram, ela mandou o seu papo reto sobre o que achava de toda a situação.

“O que esperar de um Brasil que trata as maiores atrocidades como se fosse normal e que trata o amor das pessoas como se fosse doença? Eu jamais vou entender pessoas que querem decidir sobre a vida das outras, seja em qualquer aspecto. Passo por isso diariamente, com coisas banais e já sofro. Imaginem quando isso acontece com quem só quer amar! Não existe mensagem que diga mais do que: cuide cada um da sua vida! Deixem as pessoas em paz para serem exatamente como querem ser. Respeito”, declarou a sertaneja.

Leia Mais:


Valesca Popozuda dá pisão em comentário homofóbico

Em nota, juiz que autorizou “cura gay” afirma que foi mal interpretado

Apesar de receber comentários de apoio, um seguidor se viu obrigado a discordar. “Doença é querer ser uma coisa que não é, mais precisamente um ‘distubio’ mental. Canta muito, mas quando abre a boca pra dar opinião só fala merda”, escreveu ele.

Marília logo rebateu. “Vamos deixar quem estudou argumentar, né? Porque ‘distubio’ é uma palavra que nunca ouvi falar. O básico pra saber é o português, depois que a gente aprende a gente se arrisca a falar sobre outras coisas”, respondeu.