Manifestantes ateiam fogo em carro da polícia durante protesto contra morte de ativista LGBT

Manifestação começou pacífica, mas acabou com carro da polícia incendiado
Manifestação começou pacífica, mas acabou com carro da polícia incendiado (Foto: Reprodução)

Um grupo de manifestantes ateou fogo em uma viatura da polícia da Georgia, Estados Unidos, como forma de protesto pela morte da ativista LGBT Scout Schultz, assassinada por um policial que fazia patrulha no campus da universidade Georgia Tech, onde ela também era estudante.

Segundo as autoridades locais, o episódio aconteceu após uma manifestação organizada para repudiar o caso, que durou em torno de meia hora, de maneira pacífica. Depois que a multidão já havia se dispersado, cerca de 50 pessoas se aproximaram da sede da polícia no Campus e incendiaram o carro.

Leia Mais:


Jean Wyllys dispara contra decisão que trata homossexualidade como doença: “aberração”

Rede de TV mexicana conservadora exibe beijo gay pela primeira vez

Um vídeo mostra o momento exato que os manifestantes colocam fogo no veículo. De acordo com informações da rede CNN, três pessoas foram detidas e dois policiais tiveram ferimentos leves.

Schultz foi morta no último sábado (16), após ser atingida durante uma discussão com um agente da polícia. A jovem de 21 anos, ainda foi levada para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos. A truculência policial revoltou a população da região.


DEIXE UMA RESPOSTA