Google se une a protestos contra decisão judicial que autoriza “cura gay”

Google
Google (Foto: Divulgação)

O Google também se uniu a onda de protestos contra a decisão da Justiça Federal, que voltou atrás em uma resolução do Conselho Federal de Psicologia, na qual proibia profissionais da área de submeter pacientes a terapias de reversão sexual.

Em sua página no Facebook, a gigante publicou uma imagem com a hashtag #TrateSeuPreconceito escrita nas cores do arco-íris. Ainda no post, a empresa californiana  declara a mensagem “O amor não precisa de cura”.

Leia Mais:


Gretchen convoca brasileiros para manifestação contra decisão da “cura gay”

Filho de Marília Gabriela é visto em clima de romance com outro rapaz no Rock in Rio

O Google encabeça assim, a lista de famosos, artistas e empresas que se manifestaram contra a decisão assinada na última sexta-feira (15), pelo juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, que acatou o pedido de ação popular, que pedia a suspensão da norma 01/1999 do CFP, que estabelecia como os psicólogos deveriam tratar assuntos referentes a orientação sexual.

A solicitação, que culminou no parecer, foi liderada pela psicóloga Rozângela Alves Justino, que responde a um processo no conselho por justamente submeter seus pacientes a terapias do tipo. Ela alega junto a outros profissionais favoráveis a práticas de reversão sexual, que a resolução que proibia este tipo de procedimento, é uma restrição à liberdade científica.


DEIXE UMA RESPOSTA