Apresentador Gilberto Barros
Apresentador Gilberto Barros (Foto: Divulgação)

O apresentador de TV Gilberto Barros movimentou as redes sociais, após dar uma declaração polêmica em entrevista para o canal do YouTube “Não Salvo”. Ele afirmou que os brasileiros estão cada vez mais perdendo o patriotismo, por se importar com questões, segundo ele, menos importantes, como orientação sexual.

A opinião foi dada após Leão comentar que levou uma proposta aos governantes de que o hino nacional deveria ser transmitido todos os dias às 19h pelas emissoras de TV e rádio, projeto que, claro, não foi para frente. “Hoje em dia, com essa desculpa de liberdade, a minoria está vencendo a maioria brasileira, o que é uma hecatombe. A gente está achando que é natural ser veado ou sapato. O respeito a homossexualidade deve ser absoluta. Agora, não venham me dizer que tenho que pensar diferente, pois a liberdade que tenho é de pensamento e expressão.”, afirmou.

Leia Mais:


Juiz relaciona homossexualidade com deformidade no Senado e depois volta atrás

Instagram remove página de ativista LGBT após protesto contra “cura gay”

“Tenho grandes amigos homossexuais, mas eles sabem que não acho normal ser homossexual. Temos que perder a hipocrisia! A homofobia tem que ser combatida, mas tem que se prestar atenção no que, de fato, é isso. Homofobia não é o que estou dizendo aqui. Pelo contrário, estou defendendo os homossexuais aqui. Minhas amigas lésbicas sabem que as defenderei até debaixo da água! Mas não me obriguem a achar que é normal. Homem é homem. Mulher é mulher.”, completou.

A opinão gerou muitas críticas de internautas, que com razão, debateram a fala preconceituosa de Gilberto. “O que não é natural é a sua homofobia. Estude o assunto antes de falar merda.”, rebateu um usuário no Twitter. “Gilberto Barros não foi homofóbico, foi apenas preconceituosa. Faltou apenas le pedir a cura gay… Tá vendo o que esse juiz originou?”, disse outro se referindo a liminar que autoriza terapias de reversão sexual.