Azerbaijão prende e tortura gays e transexuais

Notícias sobre o interior do Azerbaijão sugerem que a caça aos LGBTs é feita para promover supostos
Notícias sobre o interior do Azerbaijão sugerem que a caça aos LGBTs é feita para promover supostos "valores morais nacionais" (FOTO: Wikipedia)

Nos últimos dias, foram divulgadas algumas informações sobre o Azerbaijão, que o colocaram entre os países na Europa mais violentos para um LGBT viver.

Pelo menos 100 pessoas homossexuais ou transexuais foram presas e torturadas pelo país. Cerca de 25 delas teriam sido assassinadas. Segundo o site Eurasianet, a polícia alega que as prisões teriam ocorrido por causa de prostituição e que elas não teriam relação com sexualidade ou identidade de gênero.

“Ao defender essas criaturas que são fontes de imoralidade, doenças perigosas e que foram amaldiçoadas por Deus, os círculos ocidentais estão tentando destruir nossas tradições nacionais sob o nome de ‘direitos humanos”, afirmou o vice-presidente do Partido da Justiça, Ayaz Efendiyev.


Vale destacar que apesar do país ter descriminalizado a homossexualidade no ano 2000, uma pesquisa da Ilga-Europa, apontou o Azerbaijão como o pior país europeu para um LGBT viver.


DEIXE UMA RESPOSTA