Associação inaugura primeiro abrigo para homens trans no Ceará

O abrigo Thadeu Nascimento acolhe homens trans em situação de vulnerabilidade
O abrigo Thadeu Nascimento acolhe homens trans em situação de vulnerabilidade (Foto: Reprodução/Facebook)

A capital Fortaleza hospeda agora a primeira casa de acolhimento e moradia para homens trans do Ceará, o abrigo Thadeu Nascimento, nome dado em homenagem ao vendedor trans que foi brutalmente espancado até a morte, após ter sua casa invadida em maio deste ano, em Salvador.

O albergue é uma ação voluntária e independente da Associação Transmasculina do Ceará (Atrans-CE). O surgimento se fez necessário, após vários homens trans terem sido identificados em situações de preconceito, conflitos, abandono familiar, desemprego e falta de moradia.

O local também servirá como sede da Atrans-CE, onde ocorrerão encontros de reunião e militância trans, além de oferecer cursos profissionalizantes com o intuito de recolocar os moradores no mercado de trabalho, sair da vulnerabilidade e conseguir pagar o seu próprio imóvel, abrindo assim, vagas para outras pessoas trans.


Leia Mais:

Em entrevista, Popó revela frustração por ter um filho gay

Bola da vez, Pabllo Vittar se torna a preferida das marcas

A casa conta com três quartos, sala, cozinha, garagem e quintal, com capacidade de abrigar cerca de seis homens trans. Atualmente, quatro ocupam o espaço. Os interessados em morar no abrigo, devem preencher a ficha de adesão, disponível no site da associação. Ser maior de 18 anos e está engajado com a luta de direitos de pessoas trans, são requisitos para ter a adesão aprovada.

Por ser independente, o albergue precisa de apoio para continuar o seu funcionamento. O pagamento do aluguel acontece através de uma vaquinha online. A Atrans-CE também aceita doações de materiais de limpeza, higiene pessoal, alimentos não-perecíveis, roupas de cama e móveis. Interessados em contribuir devem entrar em contato com a organização na página oficial do Facebook.


1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA