Após polêmica, obras da mostra Queermuseu são expostas em Nova Iorque

A Exposição Queermuseu em Nova Iorque
A Exposição Queermuseu em Nova Iorque (Foto: Reprodução/Instagram)

Após o cancelamento da exposição Queermuseu, em Porto Alegre, pelo Santander Cultural – que cedeu a pressão de movimentos como o MBL e grupos de extrema direita – várias obras que foram censuradas na mostra começaram a ser expostas em Nova Iorque.

A iniciativa foi de Cibele Vieira, uma das artistas que colaborou com a exposição. As pinturas foram projetadas na fachada do New Museum, do Whitney Museum of American Art e do Bushwick Museum, no último sábado (23). O evento foi batizado NY Loves Queermuseu.

Leia Mais:


ONU condena decisão judicial que autoriza “cura gay”: “decepcionante”

Após nudes, vídeo de modelo dotadão se masturbando viraliza nas redes sociais

Além da exibição das obras, mensagens em protesto a censura também fizeram parte da exposição. “Brazil, the world is watching” (em português, “Brasil, o mundo está assistindo”), “ditadura nunca mais” e “Brasil, mostra a tua cara”, além de panfletos explicativos sobre a polêmica do Queermuseu, que foram distribuídos ao público.

Vale lembrar que após a censura na capital gaúcha, a exposição Queermuseu voltará em cartaz, desta vez, no Rio de Janeiro, no Museu de Arte Moderna (MAR), sob a curadoria de Gaudêncio Fidelis. A mostra havia sido cancelada anteriormente, sob acusações de blasfêmia e apologia a pedofilia e zoofilia.

Censored art being projected on Thames street right now. #queermuseuNY

Uma publicação compartilhada por @dedume em

 


DEIXE UMA RESPOSTA