Universitário gay de Viçosa é espancado após ter casa invadida

Universitário acredita que foi espancado por ser gay
Universitário acredita que foi espancado por ser gay (Foto: Arquivo Pesoal)

O estudante de Ciências Sociais da Universidade Federal de Viçosa, João Pedro Paixão, de 24 anos, teve a sua casa invadida e foi espancado por um sujeito não identificado no último sábado (19). De acordo com o jovem o crime teve motivação por homofobia.

Câmeras de segurança de um estabelecimento próximo a residência do universitário, uma república famosa pela luta das causas LGBT’s, mostraram que por volta de 5h30 de sábado, ele chegou ao local de táxi para pegar um paletó e um chapéu, que seria utilizado para a “Foto do Bernardão” – tradicional sessão de fotos dos alunos da universidade, que acontece todos os semestres – retornando no mesmo veículo em direção a instituição, foi quando uma outra pessoa entrou no local, não se sabe se está foi a mesma que praticou a agressão.

João retornou para casa uma hora depois, e diz não se lembrar de nada que aconteceu, apenas de ter acordado todo ensaguentado e com várias marcas pelo corpo por volta das 10h. As agressões deixaram vários hematomas e seu rosto deformado. Além dos olhos roxos, ele alega sentir dores no maxilar, abdômen, costelas e seu pulso está inchado.


Leia Mais:

Dan Stulbach lança série de vídeos sobre trangêneros em rede social; assista

Jovem recebe mensagem anônima sobre namorado soropositivo e dá lição nos preconceituosos

A vítima foi levada para o Hospital de São Sebastião, onde foi medicado e liberado no mesmo dia. “Eu nunca tive inimigos e não sei quem poderia fazer isso comigo. Nós da república Rehab sempre lutamos pelas causas LGBT’s e essa agressão foi para atingir não só a minha pessoa, mas a comunidade gay”, disse em entrevista para o site Opção News.

O jovem afirma que está deprimido por causa de toda a situação, e que seus familiares e amigos estão preocupados, mas garantiu que irá continuar a lutar pelos direitos da comunidade LGBT para que atos como este não se repitam com outras pessoas.

 


DEIXE UMA RESPOSTA