Será que em breve a Disney pode lançar sua primeira princesa lésbica?

Princesas Disney em representação do artista mexicano Rodolfo Loaiza. Será que o estúdio está pronto para mostrar beijões como este aí acima?
Será que o estúdio está pronto para mostrar beijões como este aí acima? (Ilustração do provocativo artista mexicano Rodolfo Loaiza)

A Disney, que produz conteúdo dirigido para a família tradicional, estaria cogitando produzir uma animação com uma princesa lésbica como protagonista. É o que Ron Clements e John Musker, diretores da animação Moana, sugeriram em uma entrevista ao Huffington Post há alguns meses.

“As possibilidades estão abertas neste sentido. O projeto teria que ser dirigido por uma equipe ou por alguém que realmente quisesse levantar a bandeira e o John Lasseter (diretor criativo da Disney) gostou da ideia. Eu diria que até aqui nós ainda não tivemos restrições impostas neste sentido” afirmou John Musker segundo uma matéria do site Movie Pilot.

O assunto voltou a tona nestes últimos tempos pois, este ano vem sendo bem movimentado em relação a questão da representação gay nos filmes da empresa. Vale lembrar que apesar da Disney ter mostrado um personagem gay no filme A Bela e A Fera e da empresa recentemente ter exibido o primeiro beijo gay em um desenho animado, a companhia censurou e decidiu cortar da edição final um beijo entre dois atores que chegou a ser gravado e que estava no roteiro do filme Descendentes 2.


Nos últimos anos, a Disney também vem recebendo forte pressão de entidades e associações especialmente norte-americanas que pedem pela inclusão de personagens LGBT nas histórias da empresa.

VEJA TAMBÉM: As dez fases do sexo anal (contadas por desenhos animados)

Já a definição de princesa Disney tem se transformado ao longo dos anos e o recente filme infantil Moana é um grande exemplo disso. Sem par romântico na história e com uma personalidade mais durona, a protagonista foi considerada uma princesa diferente do Universo Disney tradicional chegando a ser considerada uma forte representação do empoderamento feminino na mídia atual.

Será que agora é o momento da Disney começar a ter protagonistas LGBT em suas histórias?