Registro de nome social em escolas e universidades cresce no primeiro semestre

Sete estados registraram aumento significativo em matrículas feitas em escolas e universidades
Sete estados registraram aumento significativo em matrículas feitas em escolas e universidades (Foto: Divulgação)

O registro do uso do nome social em escolas e universidades durante o ato de matrícula teve crescimento significativo no primeiro semestre de 2017. Foram aproximadamente 703 inscrições nos instituições de ensino espalhados em sete estados brasileiros, além do Distrito Federal.

O número é considerado significativo em comparação há anos anteriores. Em 2015 no mesmo período, por exemplo, foram cerca de 142 registros. O aumento também tem grande influência após a aprovação do Conselho Nacional de Combate à Discriminação.

Leia Mais:


Pessoas trans podem incluir nome social no CPF gratuitamente

Karol Conka, Valesca Popozuda e Lorena Simpson se apresentam na Parada LGBT de Salvador

A cidade com maior índice de inscritos com o nome social foi São Paulo, que saltou de 127 para 365 matrículas. Rio de Janeiro vem logo atrás com 9 inscrições e Goiás que contou com o aumento de 11 para 14. Os estados que contaram com seus primeiros registros foram Minas Gerais (08), Pernambuco (69), Mato Grosso do Sul (37), Paraná (131) e o próprio Distrito Federal (70).

Vale lembrar que existem projetos para que a utilização de banheiros públicos e privados também seja modificado, assim como o nome social. Porém, enquanto a lei não é aprovada, o uso de banheiros ainda está limitado à sua identidade de gênero de nascimento.


DEIXE UMA RESPOSTA