Pastor preso por estuprar jovem como forma de cura gay é solto em Pernambuco

Pastor estuprou jovem após boatos quela seria lésbica
Pastor estuprou jovem após boatos quela seria lésbica (Foto: Reprodução/Internet)

Um pastor da 1ª Igreja Batista de Rio Doce, no Pernambuco, foi preso sob a acusação de estuprar uma jovem, como forma de curar a sua homossexualidade. A prisão aconteceu no dia 17 de julho, porém, uma liminar foi concedida a favor dele que foi solto no último dia 2.

De acordo com a vítima, após ouvir boatos que a moça estaria vivendo um relacionamento homoafetivo, o líder religioso foi até a sua casa, em um dia que estava sozinha, com a desculpa de que foi pedir para que ela retornasse aos cultos.

Em determinado momento, o suspeito pediu para usar o banheiro e quando saiu do cômodo já estava nú, inclusive com o pênis ereto e com camisinha, para dar início ao ataque. Após muita luta, ela conseguiu evitar que fosse penetrada pelo pastor. Ainda segundo a vítima, durante a agressão o religioso dizia estar fazendo aquilo para saber se ela “gostava de meninos ou meninas”, em busca de “curar sua homossexualidade”.


Leia Mais:

Claudia Leitte se derrete de elogios ao público gay: “Não posso viver sem eles”

Em decisão inédita, Suprema corte do Chile outorga guarda de filhos para pai gay

Segundo o processo, o episódio aconteceu no dia 28 de dezembro de 2015, em Olinda, mas a queixa só foi registrada pela vítima em março de 2016, quando teve coragem de contar o ocorrido aos seus pais, foi então que recorreram ao Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA).

O caso ganhou repercussão nas redondezas, e a vítima passou a receber ameaças de fies da igreja ministrada pelo pastor, que passaram a defender o religioso. De acordo com depoimento relatado ao Ministério Público de Pernambuco (MP-PE), na última sexta-feira (04).


DEIXE UMA RESPOSTA