Brian Houston
Brian Houston (Foto: Reprodução/Instagram)

Às vésperas de dar início ao plebiscito, que decidirá através de voto postal, a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo, a Austrália vive um embate de opiniões sobre o tema. E o pastor Brian Houston, fundador da Hillsong Church, também quis entrar na discussão e enviou um comunicado público no qual diz que a igreja se opõe a homossexualidade.

De acordo com o líder evangélico, o resultado da votação – que acontecerá entre os dias 12 de setembro e 07 de novembro – terá grande impacto na sociedade australiana, e pode interferir na rotina dos templos religiosos.

“Eu acredito que a palavra de Deus é clara e que o casamento acontece entre um homem e uma mulher. Os escritos do apóstolo Paulo sobre o tema da homossexualidade também são claros, como mencionei em declarações públicas anteriores”, afirmou.


Leia Mais:

Chris Hemsworth, o Thor, faz campanha a favor dos gays

Para 38% dos gaúchos, exame de toque “não é coisa de homem”

Houston ainda acusou os militantes LGBT de rotular a oposição do casamento gay como ódio. “Alguns dos que defendem o casamento gay confundiram as convicções de fé com fanatismo, mas eles devem entender que as crenças cristãs são importantes para aqueles que as mantêm e são vitais para uma sociedade livre e tolerante”

Porém, reconheceu que muitos cristãos utilizam da palavra de Deus para condenar os gays. “Como pastor cristão, sempre prego de acordo com as Escrituras e minhas convicções pessoais, mas não posso fazer as escolhas de outras pessoas. Deus criou a humanidade com livre arbítrio e me importo com todas as pessoas, incluindo aqueles que pensam de maneira diferente de mim”, disse

“Eu acredito que muitos que são referidos como a ‘maioria silenciosa’ têm opiniões sobre esse assunto, mas permitem que vozes mais altas e agressivas controlem o diálogo público. Este plebiscito nos fornece uma voz igual e não devemos perder essa oportunidade”, finalizou.