Padre Fábio de Melo participa de filme LGBT e fala sobre amizade com travesti falecida

Nos últimos anos, o padre e a travesti desenvolveram uma relação de amizade que chegou a ser bastante noticiada pela imprensa. (FOTO: Facebook)
Nos últimos anos, o padre e a travesti desenvolveram uma relação de amizade que chegou a ser bastante noticiada pela imprensa. (FOTO: Facebook)

O padre Fábio de Melo é uma das figuras presentes no premiado documentário “Luana Muniz – A Filha da Lua“, que conta a história da travesti mais conhecida do bairro da Lapa carioca.

Em depoimento no filme, o padre revela que considerava Luana como uma amiga e confidencia que ainda não conseguiu apagar as mensagens de voz enviadas pela travesti. Luana morreu em maio, quando o documentário estava nas filmagens finais.

Numa entrevista publicada pelo jornal Extra, um dos diretores do filme, Rian Córdova, comentou sobre a presença do padre Fábio de Melo no documentário:


“Ficamos felizes de ele ter aceitado o convite de falar pessoalmente sobre ela. Embora tenham pontos de vista diferentes, eles têm em comum o amor ao próximo. A vida do padre Fabio repercute, às vezes, de maneira cruel pelas pessoas que são conservadoras, que não compreendem o jeito de ele ser padre como amigo da humanidade, independente de qual seja a opção de vida ou sexual”, afirma.

Dona do bordão viralizado na internet “travesti não é bagunça”, o filme narra a vida de Luana a partir da adolescência, quando vivia em uma família de classe média, até seguir seus próprios passos e se tornar uma personalidade do boêmio bairro do Rio de Janeiro. Recentemente, o documentário conquistou o prêmio de melhor longa-metragem no Festival Rio do Gênero e Sexualidade no Cinema. 
Confira o trailer abaixo:

DEIXE UMA RESPOSTA