Militante LGBT, travesti é morta em cidade do recôncavo baiano

Travesti Xaynna foi morta a tiros na cidade de Cachoeira no Recôncavo baiano
Travesti Xaynna foi morta a tiros na cidade de Cachoeira no Recôncavo baiano (Foto: Reprodução/Facebook)

A travesti Xaynna Shayuri Morganna, ou Lili, conhecida por sua militância pela causa LGBT, foi morta no último domingo (27), na cidade de Cachoeira, localizada no recôncavo baiano. As informações são do G1.

De acordo com o delegado Eduardo Coutinho, a travesti foi atacada por três homens quando estava à beira do Rio Paraguaçu, os autores do crime estavam armados, que chegaram ao encontro da vítima de carro. Ao chegarem no local desceram do veículo atiraram contra a travesti por diversas vezes.

Leia Mais:


Homem cis retifica nome e sexo em documentos, após 40 anos de constrangimentos

Parada LGBT de São Paulo em 2018 já tem tema definido

Após matá-la, os homens fugiram deixando o corpo da vítima no local, que assim que encontrado foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT), de Santo Amaro, para passar por uma perícia.  A motivação para o crime e detalhes da autoria do mesmo ainda são desconhecidas. Entretanto, a polícia trabalha com a hipótese dela ter relação com o tráfico de drogas, já que a vítima era usuária.

Informações passados pelo delegado dão conta que a mãe de Xaynna também havia sido assassinada no inicio do ano. Neste caso, o principal suspeito seria um ex-companheiro da travesti, porém o homem encontra-se preso e as autoridades não acreditam que ele trnha algum tipo de envolvimento com a morte da travesti.

 


DEIXE UMA RESPOSTA