LGBTs estão entre a maior parte das denúncias do Disque Combate ao Preconceito

Homofobia
Homofobia (Foto: Reprodução/Internet)

Com apenas duas semanas de funcionamento, Disque Combate ao Preconceito, criado pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos (SEDHMI) do Rio de Janeiro, contabilizou cerca de 72% das denúncias que envolvem a comunidade LGBT, intolerância religiosa e racismo.
Segundo o secretário da pasta, Átila Nunes, o novo serviço ainda está em fase de avaliação, mas devido a forte demanda, não deve demorar muito para ele ser ampliado. A ideia é inaugurar novos canais de atendimento nos próximos meses.
Leia Mais:
O Disque Combate ao Preconceito funciona de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h e lá são ouvidos caso preconceituosos como xenofobia, LGBTfobia, racismo, intolerância religiosa, violência contra mulheres e idosos.
Caso aconteça algo que necessite de denúncia, o serviço é ofertado através do número: (21) 2334-9551.

2 COMENTÁRIOS

  1. É dificil falar sobre isso sem ficar indignado e ofender pessoas.Como um paizinho de m@##$%, que se dizem religiosos e do bem tem tanto ódio dos outros?

  2. Boa a iniciativa. Entretanto, estão se preocupando em trocar o carpete ENQUANTO O TELHADO PRECISA SER TROCADO…Coisas muito mais urgentes no Rio e NÃO FAZEM NADA…ISSO É DEMAGOGIA TENDO EM VISTA A PROXIMIDADE DAS ELEIÇÕES…

DEIXE UMA RESPOSTA