Justiça nega pedido de liberdade de secretário acusado de mandar matar ex-amante

Eduardo Bezerra é acusado de encomendar morte de ex-amante
Eduardo Bezerra é acusado de encomendar morte de ex-amante (Foto: Reprodução/Facebook)

O juiz da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Rondônia, Valter de Oliveira, negou pela segunda vez o pedido de habeas corpus apresentado pela defesa de Eduardo Bezerra da Cruz, ex-secretário da Saúde de Espigão do Oeste, acusado de ser o mandante do assassinato de Ismael Graunke, apontado como seu ex-amante, no último dia 02.

Para o desembargador não houve ilegalidade no pedido da prisão preventiva de Bezerra e por isso a liminar foi negada.

De acordo com as investigações da polícia, a vítima, que havia tido um caso com  o ex-secretário no ano passado, vinha ameaçando de divulgar nudes dele que tinha em pose do seu celular. Barrar a chantagem seria a principal motivação para o crime. O suposto autor do crime afirmou que executou o homem a pedido de Eduardo.


Leia Mais:

Travesti é eleita presidenta da Associação Brasileira LGT

Supostos antigos nudes do cantor Maluma vazam e internet enlouquece

Tanto o secretário, que nega as acusações, quanto o executor tiveram prisões preventivas decretadas. Eduardo, que além de servidor público é policial militar reformado, está preso em Porto Velho, e o assassino segue em Espigão D’Oeste.

Desde que teve a sua prisão decretada, o servidor público, que também é policial militar reformado foi substituído por Edna Schultz, até então secretária adjunta, ficará no cargo até que novas medidas sejam definidas.

 


DEIXE UMA RESPOSTA