Jovem gay é espancado na saída de baile funk: “Bateram por ele ser homossexual”

Pedro Henrique de Oliveira foi espancado na madrugada da última segunda (14)
Pedro Henrique de Oliveira foi espancado na madrugada da última segunda (14) (Foto: Reprodução)

O jovem Pedro Henrique de Oliveira, de 28 anos, desaparecido desde a madrugada da última segunda-feira (14), foi encontrado internado na Unidade e Terapia Semi-intensiva do Hospital das Clínicas de São Paulo, nesta quarta-feira (16).

De acordo com o padre Júlio Lancellotti, ele foi espancado na saída de um baile funk e encontra-se com muitos ferimentos no corpo.”Ele disse que não há fratura, mas levou vários pontos na cabeça, na testa, tem ferimentos no ouvido, pescoço. Me chamou atenção a quantidade de ferimentos da cabeça e o inchaço nas mãos. Ele deve ter levado muita pancada nas mãos”, afirmou o religioso.

Um amigo de Oliveira, que presenciou toda ação, Marcos disse que a vítima apanhou, após tentar separar uma briga. “Sai daqui, viado!”, falou um dos agressores. “Pedro correu, já muito machucado, com o cabelo pingando sangue, e parou na Praça Kennedy, mas um grande grupo correu atrás”, revelou a testemunha.


Leia Mais:

Padre Fábio de Melo participa de filme LGBT e fala sobre amizade com travesti falecida

ONG denuncia pousada que criou banheiro exclusivo para gays

“Os caras rodearam ele e chutaram muito. Ele conseguiu fugir, atravessou à Radial Leste muito ensanguentado, mas o grupo foi atrás e um carro branco também, com uma moça e vários outros caras no veículo, um deles, com um taco de beisebol”, completou.

Para Marcos, o caso foi motivado por homofobia. “A intenção do Pedro era ajudar para que aquelas pessoas não se machucassem, e quem acabou se machucando foi ele. E bateram por terem percebido que ele era homossexual. Era muita gente”,

Natural de Ibitinga, interior de São Paulo, Oliveira se mudou para a capital há um ano e meio, em busca de emprego e independência. Seu quadro de saúde encontra-se estável, porém o jovem se queixa de muitas dores. Agora ainda espera para passar por exames para se certificar que não sofreu nenhuma lesão.

 


DEIXE UMA RESPOSTA